terça-feira, 17 de março de 2009

RANIA, A PROMETIDA

O Cavaco deveria convidar mais gajas boas a visitar o nosso pequeno país e o que resta da comunidade tuga nele, deveria puxar dos galões, esquecer o estatuto do Açores e pensar em brindar os órfãos do Bordalo, com água limpa para lavar os olhos. Mostrar este país a esta estripe é um dever cívico que o P.R. não pode guardar na gaveta, tal como fazem os algarvios à comida.
É que depois de meses a levar com a Manuela Ferreira Leite nestes lindos olhinhos, já eles me queriam abandonar o corpo e emigrar para a indústria conserveira irlandesa, onde certamente, escamadinhos seriam mais felizes.
Como foi um regalo para a vista ter uma rainha por cá, a ultima visão de uma nobre que eu havia experimentado tinha sido a da princesa Ella, no filme Ella encantada, mas depois vi ela encantada por um cowboy larilas e vi logo que ela afinal de princesa reza pouco, e é mais é escritora...
O que o Aníbal podia fazer também, era convocar os poderes do Luís de Matos para ressuscitar a Diana para um jantarzito, que como nós sabemos, a sopinha no palácio presidencial não olha o Santana o dente, e como o seu protagonismo também anda um pouco defunto, sempre era uma maré alta de oportunidades, fora da pista de dança da Kapital por suposto...
E é louvando esta boa iniciativa do nosso compincha que me fico, na esperança de não levar uma traulitada da babe por andar aqui a defender o interesse público, dizendo ainda que se pudesse, ia ali comprar meia dúzia de quilos de bolo-rei para oferecer ao homem, assim houvesse cavaco...