sábado, 7 de março de 2009

O POLITICO TRANSGÉNICO



Criar uma biografia a um político é como encher um espantalho com palha. Independentemente do que lá metemos, os pardais irão sobrevoar o repasto na certeza de que ali não há guarda. Se com a alma do espantalho tentamos espiar o medo à pardalada, com a do político podemos fazê-lo à populaça numa ameaça de fantasmas de Estado Novo.
Mário Soares, de quem pouco percebo a opinião para o novo transgénico PS socrático, disse em entrevista à TVI24 sobre a aparição de José Sócrates no PS «quem é este gajo?» para si próprio. Aí Mário Soares demonstrou um sentido político muito à frente como sempre foi seu apanágio, embora nem sempre com os melhores resultados. E "quem é este gajo" é o que o comum dos portugueses questionam agora a si próprios.
Ora, eu vejo-o como um político transgénico a trabalhar o perfil no ginásio ditatorial onde, à luz do sol, se destacou dos demais. Pronto a ser colhido, só nos resta esperar os efeitos secundários do consumo do produto alterado. Até lá, desligue o telémovel e esteja atento ao filme.