sexta-feira, 6 de março de 2009

ESTRELAS CAÍDAS



I won`t be back, mas na verdade voltou. Mas chateia lá para os lados do tio Sam, onde homens realizam sonhos, e onde mulheres metem implantes na esperança de usurparem os sonhos aos homens. Mas isso é outra história.
Esta história cartografa outra estrela, uma que acordou para a dura realidade do insonso sonho que repete noite após noite numa cama pesada, onde habitam anjos depenados e melodias nefastas. O sonhador foi o autor do fabuloso thriller, uma obra tão boa que custa a acreditar que alguma vez a decadente carcaça que o envolve a tivesse composto.
Para a história ficam também processos de assédio sexual a menores que lhe mancham mais que a honra. Acordar todos os dias, para ele deve ser penoso, como penoso deverá ser ve-lo de volta aos palcos a encetar um moonwalk em passos de bengala numa gravidade pesada, longe da glória fascista do bailado levado a palco por Armstrong em 69.
Mas daqui ficam os meus votos de sucesso e se voltares a Portugal, olha: vai tocar à assembleia da república que por lá já ninguém estranha espectáculos decadentes onde os intervenientes se arrastam num "eterno retorno".

1 comentário:

Veruska disse...

Eu por acaso acho que ele deve viver numa fantasia tal, que acordar não lhe deve pesar!